Investigação

Início / Investigação / Apresentações / Análise de um sistema de produção de ovinos em regime silvopastoril na Ilha da Madeira

Análise de um sistema de produção de ovinos em regime silvopastoril na Ilha da Madeira

Ano
2000
Resumo

O pastoreio nas zonas serranas da Ilha da Madeira alicerça-se em procedimentos ancestrais. Os animais alimentam-se das pastagens naturais de forma errática e sem qualquer planificação. Esta situação tem inviabilizado um controle efectivo das cargas bióticas no ecossistema, levando a situações de sobreutilização dos pastos e degradação dos solos com riscos acrescidos de erosão. Devido à conjugação destes factores a rendibilização da produtividade dos animais nem sempre é devidamente conhecida, impedindo o melhoramento da eficiência do sistema de produção. Nos últimos anos, tentando a racionalização da actividade silvopastoril, têm sido implementadas em algumas zonas determinadas formas de controlo do pastoreio. O trabalho realizado apresentou como objectivos a identificação da produção média da biomassa da pastagem utilizada pelos ovinos, bem como o seu valor nutritivo e ainda a avaliação da produtividade ponderal de um rebanho de ovinos explorado em condições controladas. Os resultados obtidos, revelaram a inexistência de diferenças entre a produção total de matéria seca, com e sem simulação de pastoreio, evidenciando que, durante a fase de maior crescimento da erva, o pastoreio não parece condicionar a produção potencial de biomassa da pastagem. Ao longo do período de estudo a PB e a digestibilidade da MS da pastagem variaram ao longo dos meses, entre Junho e Dezembro. O peso vivo dos animais acompanhou as variações da quantidade e qualidade da pastagem disponível, sendo os genótipos Churra Madeirense e Churra Mondegueira aquelas que apresentaram maiores amplitudes de peso ao longo do período de ensaio . A produtividade ponderal foi avaliada através do peso de borrego desmamado, tendo o genótipo Montanhesa Austríaca apresentado maiores valores, de 17,8 e 15,8 kg, respectivamente para machos e fêmeas, valores que foram decrescendo para os genótipos Churra Madeirense x Montanhesa Austríaca, Churra Madeirense, Churra Mondegueira, respectivamente com pesos de borrego desmamado (machos e fêmeas) de 14,3 e 12,9 kg; 10,4 e 9,3 kg; 10,4 e 9,3 kg. As baixas produtividades apresentadas pelos animais, pressupõem uma baixa eficiência do sistema implantado. Face à especificidade do sistema silvopastoril, será importante identificar a carga biótica ideal e/ou contemplar estratégias de suplementação sazonal que permitam de forma conjugada um aumento da produtividade dos animais e a manutenção da estabilidade do biótipo

Palavras Chave

Silvopastoricia; Pastagens; Ovinos.

Tipo de Apresentação
Comunicação oral
Tipo de Revisão
Nacional
Âmbito Geográfico
Nacional
Situação
Publicado
Referência

Serôdio, L.; Sousa, P.; Pereira, A.; Castro, J. (2000). Análise de um sistema de produção de ovinos em regime silvopastoril na Ilha da Madeira. II Jornadas Insulares de Florestas . Ilha da Madeira, Portugal.