Investigação

Início / Investigação / Apresentações / Composição do colostro e do leite de porcas de raça Alentejana

Composição do colostro e do leite de porcas de raça Alentejana

Ano
2002
Resumo

A partir de amostras de colostro e de leite colhidas em sete porcas alentejanas (AL) e sete porcas cruzadas (LW x Lr), os resultados analíticos revelaram maiores percentagens de matéria seca e de proteína no colostro, comparativamente ao leite (p<0,001, p<0,01). O teor de lactose no colostro das porcas LW x Lr foi superior (p<0,001), enquanto os teores de proteína e lípidos foram inferiores (p<0,05), comparativamente ao das alentejanas. Os leitões AL apresentaram, ao nascimento, teores plasmáticos de glucose (p<0,05), de IGF-1 (p<0,05) e de frutose (p<0,001) significativamente superiores aos observados nas amostras obtidas nos leitões cruzados. Estes, por sua vez, apresentavam quer, ao nascimento quer, 30 minutos depois, temperaturas rectais significativamente superiores (p<0,01), sendo o peso ao nascimento dos leitões cruzados superior (p=0,05) o que, certamente, afectou a capacidade de termorregulação. As carcaças dos leitões AL, abatidos ao nascimento, apresentaram maior % de matéria seca (p<0,01) que a observada nas carcaças dos leitões cruzados. Os teores em proteína e lípidos, quando expressos em % de matéria seca não foram significativamente diferentes entre os genótipos. Em leitões abatidos aos 21 dias, a análise da composição corporal revelou diferenças significativas na matéria seca e lípidos (p<0,05) favorável aos leitões AL. A gordura nos leitões AL apresentou maiores percentagens de ácidos gordos monoinsaturados (p< 0,05).Os leitões AL apresentaram teores superiores de proteína e ARN (p=0,01) e inferiores de ADN (p<0,05) no músculo longissimus dorsi.

Palavras Chave

Suínos; Raça Alentejana; Colostro; Leite; Leitões; Composição corporal.

Tipo de Apresentação
Comunicação oral
Tipo de Revisão
Sem revisão
Âmbito Geográfico
Nacional
Situação
Publicado
Área de Trabalho
Referência

Charneca, R. (2002). Composição do colostro e do leite de porcas de raça Alentejana. II Jornadas de Raças Suínas Autóctones Portuguesas. Escola Superior Agrária de Beja, Beja, Portugal.