Investigação

Início / Investigação / Apresentações / Monitorização de instalações pecuárias tendo em vista o bem-estar animal

Monitorização de instalações pecuárias tendo em vista o bem-estar animal

Ano
2004
Resumo

A correcta planificação de instalações pecuárias, quer ao nível de condicionamento espacial (arquitectura), quer ao nível de condicionamento ambiental (climatização), é fundamental para que as regras do bem estar animal sejam cumpridas. Esta planificação é influenciada por múltiplos factores, dos quais se destacam as condições climáticas exteriores e os sistemas de produção (meios e objectivos). Planificar correctamente implica quantificar objectivamente as necessidades dos animais e ajustar em tempo real as características dos alojamentos a essas necessidades. A definição dos requerimentos animais compreenderá recolha de informação relativa à avaliação da ritmicidade circadiana dos comportamentos alimentar, social e termorregulador. Esta informação é fundamental pois permite a identificação de estereótipos assegurando a monitorização efectiva do bem estar social dos indivíduos. Considerando que um dos mecanismos de defesa a ambientes adversos é a resposta celular, a qual é quantificada pelo aumento da expressão das chamadas “proteínas de stress”, das quais as proteínas de choque térmico constituem um subgrupo, haverá todo o interesse em monitorizar a sua expressão, conjuntamente com outros indicadores comportamentais e fisiológicos de bem estar animal. Destes destacam-se os níveis de oxitocina, de cortisol, a ingestão alimentar, a temperatura corporal e os ritmos cardíaco e respiratório. A monitorização daqueles bioindicadores permitirá, assim, a análise integrada dos dados e actuar em tempo real. Para o efeito desenvolveram-se equipamentos que permitem estimar a resposta dos animais às condições ambientais de stress. O LSM (“Livestock Safety Monitor”) é um exemplo deste tipo de equipamento. Recolhe dados de estações meteorológicas (temperatura, humidade relativa, etc.) e, em função destes, estima o ritmo respiratório dos animais. O grande desafio é encontrar metodologias de monitorização fisiológica que contemplem as variações individuais em função dos seus valores basais. A informação recolhida a partir destas variações individuais será incorporada em software de análise que desencadeie as respostas adequadas (por ex., diminuição da temperatura ambiental, aumento do caudal de ventilação etc.) em mecanismos controlados por feed-back negativo. No presente artigo pretende-se apresentar um modelo de controle das instalações pecuárias baseado na informação recolhida nos animais, com uma ligação sincrónica aos equipamentos de climatização existentes nas instalações

Palavras Chave

Bem estar animal; Bioindicadores de stress; Monitorização; Alojamentos.

Tipo de Apresentação
Comunicação oral
Tipo de Revisão
Nacional
Âmbito Geográfico
Nacional
Situação
Publicado
Referência

Cruz, V.; Pereira, A.; Capela, F. (2004). Monitorização de instalações pecuárias tendo em vista o bem-estar animal. I Congresso Luso-Brasileiro de Tecnologias de Informação . Publicado em CD (sem numeração de páginas)