Investigação

Início / Investigação / Apresentações / Peso óptimo de abate do porco Alentejano destinado à produção de carne para consumo em fresco

Peso óptimo de abate do porco Alentejano destinado à produção de carne para consumo em fresco

Ano
2003
Resumo

Este trabalho teve como objectivo determinar o peso óptimo de abate de porcos de raça Alentejana destinados à produção de carne para consumo em fresco. Utilizaram-se 15 suínos Alentejanos (sexos neutralizados), que com um peso vivo médio de 37,5 kg foram alojados num parque extensivo com uma área de três hectares e alimentadosindividualmente com alimento composto comercial (150 g PB e 3107 Kcal ED) fornecido a 85% do Ad Libitum. Aos 90, 100 e 110 kg foram abatidos 5 animais por grupo. O aumento do peso de abate não influenciou significativamente o ganho médio diário tendo-se observado valores médios de 494 ± 4, 498 ± 6 e 491 ± 5 g/dia respectivamente nos animais abatidos aos 90, 100 e 110 Kg. O número de dias necessários para obter o peso de abate e a ingestão de alimento concentrado aumentou significativamente (P< 0,01) com o aumento do peso de abate, pelo que se observaram índices de conversão de 4,23 ± 0,04 até aos 90 kg, de 4,37 ± 0,06 até aos 100 Kg e 4,59 ± 0,05 nos animais engordados até aos 110 Kg, sendo este valor significativamente superior (P<0,01). O custo total e por kg de ganho de peso da alimentação com alimento composto dos animais engordados até aos 90 Kg foi semelhante ao dos engordados até aos 100 Kg e significativamente (P<0,01) inferior ao dos animais engordados até aos 110 kg. A análise por intervalos de peso vivo evidenciou uma diminuição do ganho médio diário e um aumento do índice de conversão e do custo da alimentação a partir dos 80 kg de peso vivo. O valor médio da espessura da gordura subcutânea dorsal observado nos animais abatidos aos 90 kg (5,25 cm ± 0,13) foi significativamente inferior (P<0,01) aos observados nos abates aos 100 Kg (6,19 cm ± 0,09) e aos 110 kg (6,21 cm ± 0,09). A área do músculo Longissimus Dorsi não foi significativamente afectada pelo peso de abate. Os resultados parecem evidenciar que os porcos Alentejanos destinados à produção de carne para consumo em fresco deverão ser abatidos com cerca de 100 kg

Palavras Chave

Porco Alentejano; Peso óptimo de abate.

Tipo de Apresentação
Comunicação oral
Tipo de Revisão
Nacional
Âmbito Geográfico
Nacional
Situação
Publicado
Referência

Freitas, A.; Neves, J.; Bento, P.; Charneca, R.; Nunes, J. (2003). Peso óptimo de abate do porco Alentejano destinado àprodução de carne para consumo em fresco. XIII Congresso de Zootecnia, Publicado em CD (sem numeração de páginas). Universidade de Évora / APEZ. Évora, Portugal.