Investigação

Início / Investigação / Apresentações / Produção pecuária no Montado

Produção pecuária no Montado

Ano
2005
Resumo

Os montados portugueses correspondem às dehesas arboladas de Espanha, durante muitos séculos foram sinónimos de zonas de pastagem. Sabe-se pela consulta de forais e ordenações, pelo menos a partir do século XIII, que se pagava a certos senhorios imposto de montádigo, para que os gados pastassem nos seus montados. Pode definir-se montado como “ região povoada de sobreiros e azinheiras, onde pastam porcos, no Alentejo.” A produção pecuária é marcante na utilização dos montados, pode-se arriscar dizer que foi determinante na sua formação cultural a partir dos povoamentos naturais primitivos e, ainda, que a pecuária será indispensável como via sustentável da sua conservação a longo prazo. A presença dos animais define a dehesa (montado) e condiciona e harmoniza o resto dos aproveitamentos (Vargas e Aparício, 2000). O ecossistema montado que evoluiu numa continuidade sustentável durante séculos, se não milénios, sofreu sucessivas revoluções durante o período que corresponde, mais ou menos, aos dois quartéis centrais do século passado. Todas as actividades que venham a desenvolverem-se nas áreas de montado, e também a pecuária, terão de saber co-envolver os saberes, pouco mais que empíricos, do passado com os conhecimentos científicos e desenvolvimentos tecnológicos do presente, estes não se apoiaram naqueles que ficaram parados no tempo. Continuar o trabalho de transferência de tecnologia para as fileiras, que começam no montado e acabam na mesa do consumidor é um trabalho difícil e demorado, cuja rendibilidade económica e, também, científica só se alcança a longo prazo. A estratégia de crescimento lento dos recursos renováveis no montado, como resposta às condições ambientais difíceis e, sobretudo, irregulares, é o seu calcanhar de Aquiles económico, ante a exigência de resultados financeiros positivos (Campos 1989, cit. in: Tirapicos Nunes 1993). O ICAM assumiu isso e elegeu o montado e os recursos silvo-pastoris como um dos domínios mais importantes a estudar. A silvo-pastorícia baseada nas raças autóctones bem adaptadas, a utilização racional dos recursos genéticos e alimentares, a valorização da tradição e a inclusão da inovação nas matrizes tecnológicas ancestrais, serviram para compreender a rastreabilidade e permitiram a protecção de produtos com DOPs e IGPs, dinâmica onde o Alentejo foi pioneiro. A valorização conseguida dos produtos finais deverá continuar a respeitar todos os elos da fileira, criando uma interdependência que salvaguarde todas as actividades a longo prazo. Esta apresentação procura dar a conhecer um pouco do que tem sido a actividade dos investigadores do ICAM neste tema até ao presente e prospectar, de certa forma, o futuro.

Abstract

Livestock production in Alentejo has been very important considering both farm and general economy. It is based on natural feedstuffs resources (grass, acorns etc.) eaten by animals of local breeds. In Portugal Alentejano pig breed represented almost 50 % of total pigs raised in the country, during the first half of last century. Intensification on agricultural systems and on livestock management performed a strong decrease on pig herds fattened in an extensive system. The amount of autochthonous pigs in Portugal represented about 2% in 1986. Local breeds of pigs, sheep, goats or even cattle recently get a new opportunity. Considering high grade products they can apply for an add value by valorisation of the originality linked to the traditional production system under oaks or chestnuts canopy. PAC evolution and a progressive environmental concern also helped to restart, on a sustainable way, the finishing animal grazing in open spaces, pigs fattened under acorns (montanheira) or chestnuts. That means the fattening of hogs aged 14 to 18 months grazing under oaks, during autumn and winter. This late fattening performed on a diet rich in amide produces heavy carcasses, from 120 kg to 140 kg, with high percentage of fat and an important intermuscular infiltration of fat. To recommend a proper livestock management to optimise the carcass and meat characteristics, in farming systems using natural resources it’s necessary to know, objectively, the natural feedstuffs resources, the particular physiology of local breeds, physical and chemical characteristics and sensorial request of traditional products, as well as fresh meat parameters.

Tipo de Apresentação
Comunicação oral
Tipo de Revisão
Nacional
Âmbito Geográfico
Nacional
Situação
Publicado
Referência

Nunes, J. (2005). Produção pecuária no Montado Livestock Production in the “Montado”. Jornadas Científicas do Instituto de Ciências Agrárias Mediterrânicas, pp.65-66. Universidade de Évora / ICAM. Évora, Portugal.