Investigação

Início / Investigação / Apresentações / Sazonalidade reprodutiva em carneiros das raças Merina e Campaniça no sul de Portugal

Sazonalidade reprodutiva em carneiros das raças Merina e Campaniça no sul de Portugal

Ano
2003
Resumo

Estão referidas variações sazonais em algumas características reprodutivas em machos de algumas raças ovinas portuguesas (Baptista et al., Abstracts Congresso FEZ, 1977, pp. 927; Cruz e Silva, Resumos SIPA, 1991, pp. 140-157). Por esta razão, foram avaliadas possíveis variações sazonais em carneiros das raças Merina Branca (MB), Merina Preta (MP) e Campaniça (C) em duas épocas reprodutivas distintas: Outono e Primavera. Assim, avaliou-se, durante um período de 8 semanas, o perímetro testicular (PT), o volume, a concentração, a mobilidade massal (MM) e a mobilidade individual (MI) do sémen recolhido e ainda os níveis séricos de testosterona, em carneiros MB (n=3), MP (n=3) e C (n=4). O PT variou de acordo com a época do ano, (32,96±0.27 e 35.29±0.25, respectivamente para Outono e Primavera; p<0.001) e a raça, com valores superiores (p<0.05) para a raça MB (35.06±0.38) comparativamente às raças MP e C (33.88±0.30 e 33.29±0.36). O peso vivo influenciou positivamente o valor de PT (p<0.05). Não houve diferenças (p<0.05) entre épocas do ano e raças no referente ao volume de sémen por colheita. A concentração de sémen variou significativamente com a época do ano (p<0.001) com valores superiores na época de Outono em relação à Primavera (4.95´109±0.11 vs. 3.18´109±0.10) e foi influenciada positivamente pela concentração sanguínea de testosterona (p<0.05). A época do ano foi o único factor que influenciou significativamente a MM (p<0.05) e MI (p<0.001), com valores superiores no Outono. Realizámos um segundo ensaio com o objectivo de melhorar alguns caracteres reprodutivos em machos das raças MP e C, durante a Primavera, através do uso da melatonina, conforme conseguido por outros autores (vários, citados por Chemineau et al., Animal Reproduction Science, 1992, 30:157-184; Kaya et al., Revue de Medecine Veterinaire, 2000, 151:1143-1146)). Foram aplicados, em 14 de Março, 3 implantes subcutâneos de melatonina[1] a carneiros MP (GPT, n=6) e C (GCT, n=7), mantendo-se um grupo controlo de raça MP (GPC, n=6), tendo sido avaliados, durante 13 semanas, características morfológicas (PT) e parâmetros e provas de avaliação seminal (volume, concentração, MI, coloração vital, teste de endosmose e anomalias espermáticas). Analisando os dados obtidos, não se verificaram diferenças estatisticamente significativas, para qualquer dos caracteres, entre animais tratados e não-tratados com melatonina (GPT vs. GPC) ou entre raças (GPT vs. GCT). Notaram-se diferenças (p<0.001) entre algumas semanas para o PT, concentração, MI e teste de coloração vital. A ausência de diferenças entre animais tratados e não-tratados com melatonina e entre raças poderá dever-se à menor sazonalidade reprodutiva destas raças na latitude do Sul de Portugal.

Palavras Chave

Campaniça; Carneiro; Melatonina; Merina Branca; Merina Preta; Sazonalidade; Sémen

Tipo de Apresentação
Poster
Tipo de Revisão
Internacional
Âmbito Geográfico
Internacional
Situação
Publicado
Área de Trabalho
Referência

Bettencourt, E.; Romão, R.; Bettencourt, C.; Matos, C. (2003). Sazonalidade reprodutiva em carneiros das raças Merina e Campaniça no sul de Portugal. IV Congresso Ibérico de Reprodução Animal . Arucas - Canárias, Espanha.