Investigação

Início / Investigação / Projectos / Papel dos estímulos orais de taninos na estrutura de ingestão e no perfil proteico da saliva de pequenos ruminantes

Papel dos estímulos orais de taninos na estrutura de ingestão e no perfil proteico da saliva de pequenos ruminantes
Role of tannins as oral stimuli in the structure of intake and on saliva protein components in small ruminants

Data
2004 / 2007
Instituição Lider
ICAM, Instituto de Ciências Agrárias Mediterrâneas
Parceiros

Instituto de Tecnologia Química e Biológica (Universidade Nova de Lisboa)

Fonte de financiamento
ICAM; FCT
Financiamento total
8.800 €
Participação
Coordenação global
Resumo

 

O projecto procura obter informação sobre as bases biológicas das preferências alimentares, e utiliza uma abordagem comparativa, utilizando caprinos e ovinos. A hipótese de trabalho baseia‑se na observação de que, aparentemente, as cabras são menos sensíveis do que as ovelhas ao sabor "amargo". Se esta situação resultar de adaptações químicas na saliva, as cabras, quando expostas a estímulos orais amargos, irão modificar a composição da saliva e produzir proteínas salivares que permitam a inibição do gosto ou da acção biológica desses compostos. O projecto foca a sua atenção na cavidade bucal e nos taninos, quinino e sulfato de alumínio, envolvidos no gosto amargo e/ou na sensação de adstringência. Estuda as composição proteica da saliva, identificando as proteínas e medindo a sua actividade biológica para bloquear as sensações produzidas na cavidade bucal. Estuda ainda a microestrutura da ingestão relacionada com as preferências/aversões dependentes dos estímulos gustativos. Tentará encontrar uma resposta para a génese destas proteínas, estudando o efeito da estimulação simpática. Os objectivos são comparar a composição proteica e comportamento de preensão de caprinos e ovinos sujeitos a estímulos amargos/adstringentes. Pretendemos saber que proteínas surgem na saliva, se elas têm actividade biológica específica, qual o mecanismo que controla a sua produção e se estas adaptações funcionais têm reflexo no comportamento de ingestão. Para tal efectuar‑se‑ão registos comportamentais, acompanhados de colheitas de saliva para estudos de proteomica.

Abstract

 

The project will get information on the biological basis for food preferences, and will use a comparative approach, working with sheep and goats. The working hypothesis is based on the observation that, apparently, goats are less sensitive to bitter taste then sheep. If this is a result of chemical adaptations, when goats are submitted to bitter stimuli, they will change salivary composition in order to secrete salivary proteins that will overcome negative effects from these chemical compounds in the oral cavity (an aversive taste or biological activity). The project focuses in the events occurring in the oral cavity when bitter/astringent stimuli are offered (tannins, quinine, and aluminum sulphate). It will study protein components of saliva, identifying salivary proteins and measuring their biological activity potential for inhibit oral sensations. It will also study the microstructure of intake related to preferences/avoidances responses to gustative stimuli. It will try to find an answer to the genesis of these proteins, studying the effect of sympathetic stimulation. The objectives are to compare sheep and goats proteins profile, and prehension behaviour when influenced by bitter/astringent stimuli. We want to know: (i) which proteins are present in the saliva; (ii) which proteins would have specific biological activity; (iii) which are the mechanisms controlling proteins induction; (iv) would this functional adaptation have a reflex in feeding behaviour. In order to achieve these goals behavioural studies will be held, together salivary collection for proteomics studies.

Tipo de Projecto
Investigação
Âmbito Geográfico
Nacional
Situação
Em execução