Investigação

Início / Investigação / Provas e Teses / Estudo comparativo das estratégias tróficas de caprinos e de ovinos em situações alimentares restritivas para a ingestão

Estudo comparativo das estratégias tróficas de caprinos e de ovinos em situações alimentares restritivas para a ingestão

Ano
1995
Instituição
Universidade de Évora
País
Portugal
Total de páginas
200
Resumo

O objectivo deste trabalho foi o de estudar as estratégias tróficas dos caprinos e dos ovinos em situações alimentares restritivas para a ingestão, quer em termos qualitativos (mau valor nutritivo) como quantitativos (fraca disponibilidade). Efectuaram-se dois ensaios comparativos: um em estabulação, com condições alimentares controladas, e o outro em pastoreio. A situação alimentar, que se utilizou no primeiro ensaio, caracterizou-se pela ingestão de palha de em quantidades restringidas. A distribuição do alimento foi realizada de molde a que as espécies fossem sujeitas ao mesmo padrão de ingestão (seis refeições diárias, de três em três horas, alimento traçado e refugos introduzidos no rumen). Compararam-se a eficiência digestiva e o metabolismpo azotado dos caprinos e dos ovinos, alimentados com palha de trigo suplementada através da infusão contínua no rumen de soluções de caseína e ureia (70:30) de forma a equivalerem à ingestão de dietas com 6,7, 9,1, e 11, 5 % de proteína bruta na matéria seca. Mediram-se vários parâmetros da eficiência digestiva, da utilização do azoto, da cinética digestiva e da fermentação ruminal das duas espécies. No segundo ensaio, a situação

alimentar baseou-se no pastoreio de restolho de trigo. Os animais tiveram possibilidade de expressar os comportamentos de ingestão e puderam seleccionar a dieta. Pretendeu-se que a disponibilidade de alimento decrescesse, para o que se manteve um encabeçamento elevado durante 30 dias (30 animais/ha). Compararam-se a quantidade e valor nutritivo das dietas ingeridas em pastoreio, a eficiência digestiva e os padrões de fermentação ruminal das duas espécies.Concluíu-se que, quando os animais são forçados a exibirem o mesmo comportamento de ingestão com alimento de baixo valor nutritivo, os ovinos manifestam maior eficiência digestiva. Esta só é superior nos caprinos quando estes ingerem mais alimento do que os ovinos, o que conteceu quando puderam expressar o seu comportamento alimentar em pastoreio. As estratégias tróficas adoptadas pelas espécies resultam, essencialmente, de modificações do comportamento de ingestão, apresentando oas caprinos maior capacidade para ajustar este comportamento, o que aparentemente lhes confere uma vantagem adaptativa a situações alimentares desfavoráveis

Abstract

Trophic strategies were compared in goats and sheep under restricted qualitative and quantitative nutritional conditions (small amounts of high fiber content feedstuffs). Two comparative experiments were conducted. In Experiment 1 animals were under stall- feeding having an equal conditioned feeding pattern: 35g DM/kg 0.75 of whet straw divided in 6 equal amounts fed with 3 hours intervals. Refusals were ground and inserted into the rumen. Digestive efficiency, N utilization and metabolism, ruminal kinetics and fermentation patterns were measured and compared between species, fed diets supplemented with casein and urea (70:30) corresponding to 6.7, 9.1, and 11. 5 % of crude protein/dry matter. In Experiment 2 animals were allowed select their diet and to express their feeding behaviour when grazing wheat stubble. To established a decrease in forage availability the experimental animals were maintained in the same area (1 ha) for 30 days, having a stocking rate of 30animals/ha. Feeding behaviour, voluntary intake, diet selection, efficiency of digestion and ruminal fermentation patterns were assessed.It was concluded that when species were fed on low-quality roughage under a restricted feeding pattern and controlled behaviour, sheep had higher fibre digestion efficiency than goats. Intake, digestibility, transit rates and rumen pool sizes interacted with diet and period supporting the concept that sheep and goats use different trophic strategies under different nutritional circumstances. Goats are able to show higher voluntary feed intake than sheep when roughage nutritive value were low and availability scarce. This ability and their rapid shift of feeding behavior, together with a possible larger rumen pool were all contributing factors to a competitive advantage on fibre utilization

Palavras Chave

Comportamento alimentar; Estratégias tróficas; Nutrição animal; Ingestão voluntária; Pastoreio; Eficiência digestiva; Alimentos fibrosos; Fermentação ruminal; Selecção de dietas; Cinética digestiva; Metabolismo azotado; Herbívoros; Limitações; Marcadores externos

Keywords

Feeding behaviour; Tophic strategies; Animal nutrition; Voluntary intake; Grazing; Browsing; Digestive efficiency; Fibre; Ruminal fermentation; Diet selection; Digestive kinetics; Nitrogen metabolism; Herbivores; Restrictions; External markers

Tipo de tese
Doutoramento
Situação
Aprovada
Referência

Baptista, M (1995). Estudo comparativo das estratégias tróficas de caprinos e de ovinos em situações alimentares restritivas para a ingestão. Universidade de Évora (Portugal ): 200 pp.